Número total de visualizações de página

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

EMENTA DE LIVROS - DESAFIO...







O DESAFIO FOI LANÇADO HOJE!






ESTÁ LANÇADA A PESQUISA...ENTRE OUTROS DESAFIOS QUE MAIS TARDE DIVULGAREMOS, O CLUBE DOS LEITORES VIVOS (O CLV) LANÇOU ESTE: PORQUE NÃO UMA EMENTA DE LIVROS VARIADA E DIÁRIA PARA A SEMANA DA LEITURA...?



VÁRIOS FORAM JÁ OS TÍTULOS QUE VOS FORAM SUGERIDOS...CABE-VOS AGORA ENCONTRAR OUTROS. MÃOS À OBRA...! :)






AQUI VOS DEIXO ALGO QUE VOS ABRA O APETITE ...
BOAS LEITURAS!

SE EU FOSSE UMA GOTA DE ÁGUA...









Se eu fosse uma gota de água pediria para mergulhar no mar, para me juntar a tantas outras gotinhas como eu e formar uma onda ou, então, subir bem devagarinho para o céu e ficar aconchegada nas nuvens à espera que choquem umas contra as outras, para eu deslizar por ali abaixo...


Enquanto não chego ao destino marcado, vou dançando com o vento, brincalhão, sempre a empurrar-me, assim como também empurra as outras gotas de um lado para o outro. E quando tocasse no chão seria uma felicidade, juntar-nos-íamos todas numa poça de água onde as crianças também pulariam de alegria e então pularíamos e chapinharíamos, sempre felizes com elas...


Mas, no meio de tanta felicidade, há sempre algo que me preocupa, algo que está sempre presente em mim...Penso nas outras gotas que voltam a cair no mar, que sofrem mais do que qualquer gota, porque a poluição deixa-as tristes e amargas e elas deixam de ser felizes, ao ponto de nem o vento rodopiar já com elas...


Assim, se eu fosse uma gota de água e só pudesse pedir um desejo, pediria que não poluissem mais o mar ou o habitat onde vivem outros seres vivos.


Espero que no futuro os conselhos e a experiência de vida que escrevi sirvam de lição para que não voltem a poluir...Para que assim o vento possa voltar a brincar connosco e possamos, eu e as minhas amigas, fazer ondas no mar!
RITA SILVA, 7ºC
«Se eu fosse uma gota de água, poderia fazer muitas coisas que não posso fazer sendo um ser humano...
Poderia subir aos céus e tocar nas nuvens fofinhas como algodão...
Ou, então, poderia andar pelos sete mares com outras gotinhas e conhecer o Mundo aí fora...
Poderia dar de beber a quem não tem água e também serviria para que no Verão as pessoas, crianças ou adultos, matassem a sua sede e acalmassem o seu calor com a água das piscinas, ribeiras, rios e outros cursos de água...
Sirvo ainda para que os peixinhos não morram e vivam felizes com as suas cores magníficas, mergulhando nas minhas várias tonalidades...
Poderia ainda dar de beber às plantas e ajudar os agricultores quando precisassem de mim...
Poderia conhecer todas, todas, todas as diversas espécies de animais, plantas e corais também no fundo do oceano, como a Menina do Mar e assim conhecer tudo o que há de mais bonito para ver...
E é por tudo isto que eu gostaria de ser uma gota de água...»
MARIA DO ROSÁRIO (7ºC)








A Aia, EÇA DE QUEIRÓS (webquest/questionário de leitura global)



Antes de responderes a este questionário de leitura global, relembra que:


«A Aia é um conto acerca de uma ama que dá leite a um príncipe. Este conto retrata valores como a lealdade e a fidelidade.
O conto começa com o rei derrotado e morto após uma batalha. A rainha desolada tenta fazer de tudo para criar o seu filho. Contudo, o tio da criança, o irmão bastardo do rei, um homem tenebroso e sombrio, está ansioso por se sentar no trono, e disposto a tudo para consegui-lo.
Uma noite, depois de embalar o príncipe a aia deitou-se e adormeceu. Mas rapidamente acordou com o barulho dos passos do bastardo, que vinha para matar o príncipe. O seu filho, dormia num berço de verga ao lado do príncipe. Num movimento rápido, ela troca os bebés salvando o seu futuro rei à custa da vida do seu filho. A rainha apercebendo-se que o que a aia tinha feito agradece-lhe, prometendo dar-lhe todas as riquezas. A aia, assim que as circunstâncias se revelam, pega num punhal cheio de diamantes que pertencia ao tesouro real e diz: - Salvei o meu príncipe - agora vou dar de mamar ao meu filho! E cravou o punhal no coração.»

Aqui vai o site/questionário:

http://webquestaia.no.sapo.pt/leitglobal.htm

Outro quizz:

http://srec.azores.gov.pt/dre/sd/115152010600/biblio/A%20aia%20-%20ficha%20de%20leitura.htm

Para o resumo do conto e análise das categorias da narrativa,
consulta "Os apontamento de L.P. ":

http://apontamentoslp.wordpress.com/category/a-aia/

DESAFIO : EÇA EM TEATRO
CRIA UMA PEÇA DE TEATRO A PARTIR DO CONTO LIDO! ^^)

http://www.iep.uminho.pt/aac/lic/te/ate04/WQp/aia/

A AIA, Eça de Queirós


Resumo do conto A Aia, Eça de Queirós, por João Abrantes (7ºC)


Era uma vez um rei muito valente que partiu para a guerra e deixou no seu reino a rainha e o seu filho.
Mas, dias depois, um dos seus cavaleiros veio dar a notícia que o rei tinha morrido numa batalha perdida. Contudo, o tio da criança queria ter o poder naquele reino. A criancinha dormia num berço de marfim e, ao lado, havia um berço de verga, onde dormia um escravozinho. A escrava gostava dos dois meninos, porque um era seu filho e o outro seria o seu rei, mas ela temia pelo príncipezinho.
O tio da criança que morava no castelo da serra tinha descido à planície com os seus homens . Numa noite ouviu-se um ruído de ferros e de brigas: era o tio que vinha para matar o príncipezinho. Então, nesse momento, a escrava pegou no menino que dormia no berço de marfim e deitou-o no berço de verga e o menino que dormia no berço de verga passou para o berço de marfim e o tio levou então o filho da escrava.
Nesse instante, ouviu-se o capitão dos guardas que disse que o pretendente ao trono tinha morrido. Ao ouvir estas palavras, a rainha chorava e ria ao mesmo tempo...mas pensou: Quem o salvou? Quem salvou o meu filho?
Na verdade, tinha sido a escrava.
Então, para recompensar a escrava, levaram-na ao Tesouro do reino, um tesouro acumulado por cem reis em vários séculos e a ama escolheu um punhal todo enfeitado de esmeraldas e depois disse:
-Salvei o meu Príncipe. Agora vou dar de mamar ao meu filho!
E de imediato cravou o punhal no coração...

FICHA DE LEITURA ORIENTADA:

http://portuguesonline.no.sapo.pt/aaia.htm

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

ABYSSUS, ABYSSUM, Trindade Coelho







ENTREVISTA POSSÍVEL À MÃE DOS MENINOS DESAPARECIDOS NO RIO, Por Leo Gonçalves (7ºC) (Português do Brasil):
«Vamos em directo entrevistar a mãe dos dois meninos que desapareceram no rio...
-Cá estamos nós, na casa dos meninos que desapareceram.
Bom dia, minha senhora! Estamos querendo saber mais sobre o desaparecimento dos meninos. Sabe-nos dizer o que aconteceu com eles?
-Sim...Aconteceu que eles gostavam muito do rio..estavam sempre a olhar para ele da janela do quarto...Mas ele era perigoso e eu, com medo, proibi-os de ir ao rio. Mas eles me desobedeceram e foram para lá...aquele barco sempre foi uma tentação! Eles não voltaram mais...É tudo o que sei.
-A Senhora sabe se o policia descobriu mais alguma coisa?
-Não sei, não...
- Obrigado pela entrevista.
Esta foi a entrevista possível, a uma mãe devastada pela tragédia do desaparecimento de seus filhinhos. »
Entrevistas imaginárias à mãe dos rapazes do conto Abyssus, Abyssum, Trindade Coelho
A Maria do Rosário, 7ºC, propõe:
«-Bom dia, estamos aqui em Póvoa de Leiria, em directo com a mãe dos meninos que desapareceram esta tarde no rio...
- Minha senhora, como se chama?
-Maria Alcinda...
-Sabe de algum motivo que terá levado os meninos a desaparecerem?
- Não, não sei ...eles eram muito curiosos! Só sei que eles hoje de manhã estavam um bocado estranhos, mas não me veio à cabeça que eles pudessem desobedecer-me e fazer uma coisa destas! Aventurarem-se sozinhos no rio...Ai que desgraça!
-E as buscas continuam a decorrer, certo?
- Sim, continuam e só espero que os encontrem...Estou muitissimo preocupada com os meus filhinhos!
-Bem como puderam ver ainda não foi possível encontrar as crianças desaparecidas no rio, a mãe continua muito aflita e nós deixamos aqui um apelo: se encontrarem alguma pista dos rapazes é favor contactarem as entidades responsáveis ou mesmo a nossa estação de televisão.
Muito obrigado, daremos mais informações logo que seja possível. »




quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Pedro Alecrim, António Mota

Este site pretende ser uma ajuda para a leitura orientada e compreensão da obra Pedro Alecrim de António Mota.

Aqui vai o site, para que possam ler e saber mais sobre o autor e a personagem da obra:

http://pedroalecrim.blogspot.com/

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Música para a alma :) All you need is Love

All you need is love- Beatles :)
http://www.beatlestube.net/video.php?title=All+You+Need+Is+Love

Hey Jude - Beatles
http://www.beatlestube.net/video.php?title=Hey+Jude

O AMOR MERECE SER CELEBRADO :)







O amor merece ser celebrado todos os dias.



No entanto, convencionou-se existir um dia para celebrar a união entre os casais. Existem diversas datas para esta comemoração, que variam entre o 14 de Fevereiro ou o 12 de Junho. É um dia especial para milhões de casais por todo o mundo, independentemente de raça, sexo, credo ou estatuto.As histórias de amor inspiram o nosso dia-a-dia. Quem nunca ouviu a história de Cleópatra, rainha do Egipto que se apaixonou por Júlio César, Imperador Romano, ou ainda a história do amor impossível vivido entre Romeu e Julieta? Foi a força do amor que levou estes casais, entre muitos outros, a cometerem actos impulsionados pelo sentimento pela cara-metade. Existem diversas figuras associadas a esta data. São Valentim é o santo padroeiro dos namorados. De acordo com a lenda, Caldeus II, imperador romano, impôs a proibição de casamentos de modo a que os jovens não tivessem qualquer impedimento aquando da ida para a guerra. No entanto, existia um bispo romano que continuava a realizar casamentos em segredo. Depois de São Valentim ter sido descoberto e preso, jovens casais enviavam-lhe bilhetes para a prisão a afirmar que continuavam a acreditar no amor.






Outra figura emblemática associada a este dia é Eros, deus romano do amor e Cupido seu mensageiro.




Este jovem mensageiro tinha por hábito esconder-se na floresta e atirar setas ao coração das pessoas que passavam, fazendo com que elas se apaixonassem. De acordo com a lenda, Vénus, a mãe de Cupido, invejava a beleza de Psique, uma rapariga mais bela do que ela. Assim, pediu a Cupido para atirar uma seta a Psique para que esta se apaixonasse pelo homem mais feio que existisse. Cupido acedeu ao pedido da mãe, mas ao atirar a seta, errou o alvo e acertou em si próprio, passando a ficar ele apaixonado pela rapariga. Uma vez que um deus não se podia unir a uma mortal, Cupido foi falar com Zeus para tornar Psique imortal, não havendo assim impedimentos para a união dos dois.Existem muitas histórias associadas a este dia, mas a história mais bela é a que cada casal faz para si, são as recordações que vêm à memória. O primeiro sorriso, o primeiro beijo, o primeiro olhar, aquele fim-de-semana…Compara-se o amor a uma flor, se não for tratada e regada constantemente, acaba por morrer. O amor é um pouco assim, tem de ser constantemente tratado e renovado.


Por isso, o Dia de S. Valentim é um óptimo pretexto para esta renovação. No entanto, há outros trezentos e sessenta e quatro dias ao longo do ano em que uma pequena surpresa, um sorriso ou um belo gesto podem preencher mais a pessoa amada do que qualquer prenda…

Já que o "essencial é invisível aos olhos» e "só se vê bem com o coração", como dizia o Príncipezinho de Antoine de Saint Exupéry :)

(texto adaptado)

LINK

Programa para o dia de S.Valentim ^^)

Que tal uma ida ao cinema?

Aqui vão alguns dos clássicos da sétima arte...Para ver e aprender mais.

http://www.tvi24.iol.pt/cinema/classicos-romanticos-dia-dos-namorados-cher-hepburn-casablanca/1138849-4059.html

CONJUGADOR DE VERBOS

Dúvidas nas conjugações de verbos?

Cliquem no link que se segue! Não há como tirá-las e aprender sempre mais :D

http://lxconj.di.fc.ul.pt/