Número total de visualizações de página

sexta-feira, 1 de março de 2013

“O amor na poesia”




                                     "O amor na poesia"





 
 



 



   No dia 14 de fevereiro, dia dos Namorados, alguns alunos da turma do 6.ºA e a sua D.T., professora Rogélia, fomos declamar poemas pela bela vila do Tortosendo.

   Em primeiro lugar, fomos ao Lar de idosos, pois dia 12 de fevereiro tinha sido o Dia do Doente... Foi uma experiência maravilhosa, pois o contacto com os idosos foi muito positivo. Podermos ouvir a história de vida deles, as suas velhas memórias, enfim…é sempre emocionante. Perceber que eles se sentiram bem com as nossas palavras, com o nosso carinho, é reconfortante!

   De seguida, dividimo-nos em dois grupos e fomos a vários sítios, como por exemplo: a Gráfica do Tortosendo ou até mesmo o talho, o bar "O forno" e o café dos Unidos.

   Na minha opinião, foi uma atividade muito estimulante que se devia repetir todos os dias.

   Afinal, a leitura pode mudar a nossa vida, ler é viver!

Maria Madeira,

6.ªA
                                       “O amor na poesia”
        Durante a aula de português, percorremos, no dia 14 de fevereiro, o Tortosendo, com poemas de amor, pois  hoje era o Dia dos Namorados e este dia não pode ser levado em  vão, porque é o amor que nos faz sorrir todos os dias. Tínhamos uma missão: mostrarmos o que é o Amor. Espalhar palavras de Amor pela vila.
        Primeiro fomos o Lar da 3ª idade. Vários poemas  foram recitados e, no  fim, fomos falar com os idosos para saber a história deles, porque cada um tem uma história de amor por contar, todos temos o amor da nossa vida. Ouvi várias histórias e descobri que é o amor que os faz felizes, adorei.
        Logo depois, fomos a cafés, ao talho, à gráfica e à sala de professores na escola. Todas as pessoas com quem falei tinham vários pontos de vista sobre o que é o Amor, mas, no final, todos diziam o mesmo: que é o amor que nos faz levantar de manhã. Eu também acho! E vocês.?Também é o amor que vos motiva, logo pela manhã, a olhar em frente?
Agora sim, a nossa missão foi bem sucedida!                   
                                                                                                  Bruna Fonseca
                                                                                                        6A    Nº2
 
 
                               Espalhar magia e amor...
 
   Esta declamação pela vila foi muito divertida! Começamos pelo lar de idosos e eles eram muito educados e bons ouvintes. Eu, juntamente com o meu amigo Eduardo, declamamos: «O Amor é fogo que arde sem se ver» de Luís Vaz de Camões. Estivemos lá a falar com alguns idosos e foi muito engraçado.
   De seguida, fomos ao +1 café e também foi  muito interessante. Depois, eu, o Luís, o Rodrigo e o Eduardo fomos ao cabeleireiro e ela deu-nos alguns conselhos.
   De imediato, fomos ao escritório do primo do Rodrigo e, no final, fomos ao café - bar O Forno, onde o empregado tinha o mesmo nome que eu.
   Esta experiência foi magnífica e encantadora. Viva a Poesia!
 
                                                                                 Marco Costa, 6ºA, º13