Número total de visualizações de página

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Em 2013, direi Sim, Não ou Talvez?


Sim, não e talvez

 

    Vou dizer Sim a 2013 e a um novo começo, a uma nova história, a uma nova vida.

   Vou dizer Não ao passado e Sim ao presente, vou dizer Sim a um futuro melhor, e dizer Não à pobreza e dor.

   Vou dizer Sim a quem me faz sorrir e dizer Não a quem me quer deitar abaixo, vou dizer Sim à alegria, à paz e ao amor, e dizer Não à infelicidade, à tristeza e violência. Vou dizer Sim a quem faria tudo por mim, nem que desse a vida, mas que faria qualquer coisa para me ver bem. Vou dizer Sim às pessoas importantes e dizer Não a quem não presta, a quem faria tudo só para me ver mal e a quem me faz sofrer. Vou dizer Sim à saudade, mas digo Não ao sofrimento Sim, digo Sim à saudade, porque a saudade faz-nos refletir no que nos faz falta e nos é importante.

     Vou dizer Sim ao sorriso que me ofereces, e Não ao cigarro que me dás, só para me estragares a vida. Preocupa-te porque a vida é Agora!

     Sim, vive a vida como se amanhã não voltasses, mas pensa também que no futuro poderás sofrer as consequências por coisas erradas do passado.

     E da crise não irei falar, porque essa categoria não merece mesmo a minha importância.

    Talvez, não digo, porque o Talvez para mim não tem significado, talvez para mim não existe...nunca digas Nunca.

 

Diana Alves 7ºC

Sim, Não e Talvez...


“Sim, Não e Talvez”

  Neste novo ano, irei dizer “Sim, Não e Talvez”. Para mim o “Talvez” não é uma resposta, porque é uma incógnita, quem me conhece sabe que comigo as coisas têm de ser bem claras: “Sim” ou “Não”.

  Darei um “Sim” à minha família, porque é quem mais me apoia sempre que vou “abaixo”; “Não” à crise Portugal; Dou de novo “Sim” aos meus amigos que são a minha segunda família; “Não” ao abandono; “Sim” ao respeito; “Não” à crueldade; “Sim” à bondade e simpatia; “Não” à violência; “Sim” ao emprego; “Não” às burlas, pois nesta fase da vida há sempre pessoas que enganam outras; “Sim” à escolaridade obrigatória; “Não” à troika; “Sim” à fé, à nossa religião; e, por fim, um “Não” à pobreza.

  Sei que não é para responder indicando um “Menos”, mas vou acrescentar, um “Menos” aos impostos, aumentos, porque neste momento é o que mais preocupa o nosso país. Há muita gente a passar fome, só para pagar as despesas…

 Márcia  Fernandes, 7ºC

 

RESOLUÇÕES PARA 2013...



“ Resoluções para 2013”


       3,2,1… E começa um Ano Novo cheio de esperança e bonança.

       Gostaria que este ano melhorasse: a crise política e também  que todos pudéssemos ter uma vida estável e segura, que os mais necessitados e os sem abrigo tivessem um lar acolhedor e seguro; Que as mentes humanas despertassem para colaborarmos e nos ajudarmos uns aos outros, pois duas cabeças pensam melhor que uma só. De facto, se talvez juntássemos todas as nossas ideias numa só, resolveríamos todos os problemas … E sei que é impossível, mas, e se tentássemos?

        Só espero que tudo se resolva o mais rápido possível, porque, cada vez mais há mais pessoas egocêntricas, invejosas e cruéis e há poucas que têm um coração bondoso, esperançoso e solidário para com os outros.

         Estes são os meus possíveis desejos para 2013 e espero que todos se realizem!

                               

                                  Trabalho escrito por:
Beatriz Saraiva, 7ºC